http://www.profiscientia.ifmt.edu.br/profiscientia/index.php/profiscientia/issue/feed Profiscientia 2017-01-17T17:21:07-03:00 Simone Raquel Caldeira Moreira da Silva profiscientia@cba.ifmt.edu.br Open Journal Systems <p>A revista assume o nome de Profiscientia, que é uma junção de duas palasvras: profissional e "<em>scientia"</em>. A palavra profissional quer lembrar que a revista é uma obra do IFMT, uma instituição de educação profissional. A palavra "<em>scientia"&nbsp;</em>designa a ciência, lembra o método científico empregado para gerar o conhecimento tecnológico. Entretanto, é importante ressaltar que, como em toda revista cientéfica, os artigos publicados são submetidos a um conselho editorial e a seus "<em>referees"&nbsp;</em>para uma avaliação científica e metodológica. Aqueles que forem aceitos, serão publicados no primeiro número posterior à data de aceitação do artigo.</p> http://www.profiscientia.ifmt.edu.br/profiscientia/index.php/profiscientia/article/view/77 Adequação das Propriedades Rurais de Campo Novo do Parecis – MT à NR 31 e ao Decreto 4.074/02 2017-01-17T17:04:33-03:00 Aline Maria Velke alinevelke@hotmail.com Flávio Carlos Dalchiavon flavio.dalchiavon@cnp.ifmt.edu.br <p>Objetivou-se realizar um levantamento sobre a adequação das propriedades rurais de Campo Novo do Parecis - MT à NR 31 e ao Decreto 4.074/02, utilizando para tanto uma amostragem compreendendo 32 propriedades rurais, entre os anos de 2012 e 2013, com a seleção destas feita por meio de classificação em módulos fiscais, a saber: <strong>minifúndio</strong>: imóvel rural com área inferior a um módulo fiscal; <strong>pequena propriedade</strong>: entre um e quatro módulos fiscais; <strong>média propriedade: </strong>entre quatro e quinze módulos fiscais; <strong>grande propriedade: </strong>superior a quinze módulos fiscais, utilizando-se oito propriedades rurais por classificação. Aplicou-se 2 questionários, um ao responsável por cada propriedade rural (questionário fechado), com a visita <em>in loco</em> e outro ao responsável técnico da Central de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos de Campo Novo do Parecis – MT (questionário aberto). Constatou-se que os responsáveis pelas grandes e médias propriedades rurais têm conhecimento sobre a NR 31 e ao Decreto 4.074/02, motivo pelo qual as propriedades rurais estão adequadas a maior parte dos itens destas leis. Os minifúndios e pequenas propriedades rurais apresentam diversas irregularidades. Somente ocorreu fiscalização do Ministério do Trabalho nas grandes propriedades rurais.</p> 2017-01-17T17:21:07-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.profiscientia.ifmt.edu.br/profiscientia/index.php/profiscientia/article/view/78 Produtividade do Milho Safrinha Consorciado com Pé-de-Galinha Gigante (Eleusine Coracana) Semeado em Diferentes Épocas 2017-01-17T17:21:07-03:00 Tiago Rodrigo Weber tiago_tgrw@hotmail.com Flávio Carlos Dalchiavon flavio.dalchiavon@cnp.ifmt.edu.br <p><strong></strong>O objetivo deste trabalho foi avaliar a produtividade do milho safrinha consorciado com o capim pé-de-galinha semeado em diferentes épocas, em Campo Novo do Parecis em 2013. Utilizaram-se blocos casualizados, cinco tratamentos e quatro repetições: milho solteiro; milho com pé-de-galinha gigante (<em>E. coracana</em>), semeado simultaneamente; <em>E. coracana</em>, semeado 15 dias após a semeadura do milho (DASM); <em>E. coracana</em>, semeado 30 DASM e <em>E. coracana</em>, semeado 45 DASM. Avaliou-se a produtividade de massa fresca e seca, a relação massa seca/fresca, altura de planta e de inserção de espiga, comprimento de espiga, diâmetro de colmo e de espiga, número de fileiras de grãos, massa de mil grãos e produtividade de grãos. O consorcio simultâneo interferiu negativamente na massa seca, comprimento de espiga e produtividade de grãos de milho, entretanto, foi o único tratamento que possibilitou a emergência e o desenvolvimento do <em>E. coracana.</em> A produtividade de massa seca do<em> E. coracana</em>, consorciado simultaneamente com o milho mostrou-se eficiente, sendo o único tratamento a emergir e se desenvolver, produzindo 7,7 t ha<sup>-1</sup> de massa seca. A semeadura a lanço do <em>E. coracana</em> a partir dos 15 dias após a emergência do milho não se mostrou viável nas condições em que o presente estudo foi desenvolvido.<strong></strong></p> 2017-01-17T17:21:07-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.profiscientia.ifmt.edu.br/profiscientia/index.php/profiscientia/article/view/115 Obtenção das Dimensionalidades dos Atratores das Séries Meteorológicas de Superfície do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Cuiabá 2017-01-17T17:21:07-03:00 Lúcio Ângelo Vidal lucio.vidal@cba.ifmt.edu.br <p>Os objetivos desta pesquisa foram caracterizar climatologicamente as séries meteorológicas de temperatura, pressão, umidade relativa, intensidade do vento e precipitação do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Cuiabá (DTCEA-CY) no período de 25 anos e obter a dimensionalidade do atrator das séries caso cada uma delas o possuam. A temperatura e a velocidade do vento tiveram o menor e o maior valor da dimensão de correlação respectivamente. Em relação à precipitação, concluiu-se que seu caráter é completamente aleatório.</p><p> </p><p><strong>Palavras-Chave</strong>: <strong>Dimensão de Correlação; Variáveis Meteorológicas e Atrator</strong></p><p><strong> </strong></p> 2017-01-17T17:21:07-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.profiscientia.ifmt.edu.br/profiscientia/index.php/profiscientia/article/view/116 O Malabarismo nas Ruas como Alternativa Econômica aos Jovens Excluídos do Mercado Formal de Trabalho 2017-01-17T17:21:07-03:00 Juliano Batista dos Santos julianojbs@gmail.com A informalidade nasce não apenas como recurso à falta de emprego, mas também como maneira de complementar rendas insuficientes ao custeio daquilo que é o mais básico no ser humano: a alimentação. Segundo o IBGE o salário médio do trabalhador brasileiro com carteira assinada no ano de 2014 foi de, aproximadamente, R$ 2.104,16 mensais, valor que, apesar de se aproximar da remuneração ideal calculada pelo DIEESE, ainda apresenta um déficit de 29,08%. Fora dessas estatísticas estão os trabalhadores informais. Alguns deles com e outros sem o desejo de ingressar na formalidade. Entre os que não desejam regularizar os seus ofícios junto aos órgãos públicos estão os artistas circenses das/nas ruas de Cuiabá que não apenas escapam da precariedade provocada pelas baixíssimas remunerações, como igualmente se realizam pessoalmente por utilizarem da arte que escolheram como meio de sobrevivência e opção de vida. 2017-01-17T17:21:07-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.profiscientia.ifmt.edu.br/profiscientia/index.php/profiscientia/article/view/119 Avaliação da Qualidade do Concreto em Pilares do IFMT, Campus Cuiabá, por Meio de Ensaios Não Destrutivos 2017-01-17T17:21:07-03:00 Bruno Leandro dos Santos Santos bruno.rodrigues@vgd.ifmt.edu.br Alberia Cavalcanti Albuquerque alberia.albuquerque@cba.ifmt.edu.br Angela Santana Oliveira angela.oliveira@cba.ifmt.edu.br <strong>As estruturas de concreto armado, não diferente de qualquer material possuem uma vida útil e com o passar do tempo elas sofrem um processo natural de deterioração devido às muitas ações às quais estão expostas, por exemplo, a ação das intempéries. O estudo de caso apresentado neste trabalho foi realizado nos prédios que fazem parte da estrutura física do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - Campus Cuiabá, visando determinar a atual condição das estruturas por meio de ensaios não destrutivos, estabelecendo uma correlação entre os mesmos. As estruturas em questão foram construídas em diferentes épocas da história do Instituto, além disso, estão situadas em local com alta incidência de calor em boa parta do ano, fazendo com que as mesmas estejam em constante processo de dilatação/contração. Nesses casos, uma avaliação para determinar a integridade das estruturas é de extrema importância, a fim de preservar a segurança dos usuários. Este trabalho mostra passo a passo a avaliação de pilares por meio de métodos não destrutivos. Tais métodos foram adotados levando em consideração os equipamentos disponíveis para a realização dos ensaios e também visando não causar grandes perturbações na estrutura devido as mesmas estarem em plena atividade. </strong> 2017-01-17T17:21:07-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.profiscientia.ifmt.edu.br/profiscientia/index.php/profiscientia/article/view/153 Implementação de um sistema de reconhecimento de faces utilizando Raspberry PI 2017-01-17T17:21:07-03:00 Ed´ Wilson Tavares Ferreira profiscientia@cba.ifmt.edu.br Mattheus Nunes Araújo profiscientia@cba.ifmt.edu.br Luiz Felipe Silva profiscientia@cba.ifmt.edu.br Valtemir Emerencio Nascimento profiscientia@cba.ifmt.edu.br Ruy de Oliveira profiscientia@cba.ifmt.edu.br <p><strong>Implementação de um sistema de reconhecimento de faces utilizando Raspberry PI</strong><strong> </strong><em></em></p> 2017-01-17T17:21:07-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.profiscientia.ifmt.edu.br/profiscientia/index.php/profiscientia/article/view/123 A Revista A Violeta e a Profissionalização da Mulher 2017-01-17T17:21:07-03:00 Gislaine Crepaldi Silva gisleine.silva@cba.ifmt.edu.br <p class="western" align="justify"><span style="color: #000000;"><span style="font-family: 'Times New Roman', serif;"><span>O objetivo desse artigo é demonstrar como as redatoras da revista A Violeta reivindicaram o alargamento do espaço social e a consequente profissionalização da mulher matogrossense, durate o período estadonovista. O cruzamento de fontes primárias e secundárias demonstra que houve um contramovimento histórico e a redefinição da escolaridade feminina e a inserção delas em novos papéis sociais.</span></span></span></p> 2017-01-17T17:21:07-03:00 ##submission.copyrightStatement##