FENOLOGIA DE LAFOENSIA PACARI A.ST.-HIL. (LYTHRACEAE) EM UM REMANESCENTE DE CERRADO SENSU STRICTO

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Kleyton Rezende Ferreira
Bruna Gardena Fina
Leonir Cleomar Janke
Rodrigo Lemos Gil
Fabricio Ribeiro Andrade

Resumo

O objetivo do estudo foi avaliar a fenologia vegetativa e reprodutiva da espécie arbórea Lafoensia pacari. O estudo foi realizado em um remanescente de cerrado sensu stricto no município de Aquidauana, MS. As observações foram realizadas quinzenalmente, no período de agosto de 2010 a julho de 2012. O brotamento teve ocorrência no final da estação seca, logo após a queda de folhas, que ocorreu ao longo do período seco. A floração coincidiu com o início das chuvas, logo após os eventos vegetativos. A fase de dispersão das sementes caracterizada como frutos maduros ocorreu no final da estação seca. Com exceção da fenofase queda de folha que não apresentou correlação com a umidade relativa, em geral todas as fenofases correlacionaram-se com todas as variáveis climáticas estudadas, tanto do mês corrente como até três meses anteriores à sua data de ocorrência, podendo evidenciar relações dos eventos com as variáveis climáticas da região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Ciências Biológicas

Referências

ANDREIS, C.; LONGHI, S.J.; BRUN, E.J.; WOJCIECHOWSKI, J.C.; MACHADO, A.A.; VACCARO, S.; CASSAL, C.Z. Estudo fenológico em três fases sucessionais de uma floresta estacional decidual no município de Santa Tereza, RS, Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v.29, n.1, p.55-63, 2005.
BENCKE, C. S. C.; MORELLATO, L. P. C. Comparação de dois métodos de avaliação da fenologia de plantas, sua interpretação e representação. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 269-275, 2002.
BATALHA, M. A.; MANTOVANI, W. Reproductive phenological patterns of cerrado plant species at the Pé-de-Gigante Reserve (Santa Rita do Passa Quatro, SP, Brazil): a comparasion between herbaceous and wood floras. Revista Brasileira de Biologia, Rio de Janeiro, v. 60, p. 129-145, 2000.
BORCHERT, R. Phenology and ecophysiology of tropical trees: Erythrina poeppigiana O.F. Cook. Ecology, Brooklyn, v.61, n.5, p.1065-1074, 1980.
BORCHERT, R. Soil and stem water storage determine phenology and distribution of tropical dry forest trees. Ecology, Brookly, v.75, n.5, p.1437-49, 1994.
CARVALHO, P.E.R. Espécies florestais brasileiras: recomendações silviculturais, potencialidade e uso da madeira. Brasilia: EMBRAPA, CNPF. Colombo, 1994. 640p.
DIAS, H.C.T.; OLIVEIRA-FILHO, A.T.. Fenologia de quatro espécies arbóreas de uma floresta estacional semidecídua em Lavras, MG, Revista Cerne, Lavras, v.2, n.1, p.66-88, 1996.
DURIGAN, G.; BAITELLO, J.B.; FRANCO, G.A.D.C.; & SIQUEIRA, M.F. Plantas do Cerrado Paulista: imagens de uma paisagem ameaçada. São Paulo: Páginas & Letras, 2004. 475 p.
EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Sistema brasileiro de classificação de solos. Rio de Janeiro: Centro Nacional de Pesquisa de Solos/Embrapa Solos, 2006. 306 p.
JANZEN, D. H. Ecologia vegetal nos trópicos. Tradução de James Robert Coleman, revisão técnica de Antonio Lamberti. São Paulo: EPU, ed. da Universidade de São Paulo, 1980. 79p.
FACHIM, E.; GUARIM, V.L.M.S. Conservação da biodiversidade: espécies da flora de Mato Grosso. Acta Botânica Brasílica, Rio de Janeiro, v.9, n.2, p.281-302, 1995.
FERRAZ, D.K.; ARTES, R.; MANTOVANI, W.; MAGALHÃES, L.M. Fenologia de árvores em fragmento de mata em São Paulo, SP. Revista Brasileira de Biologia, São Carlos, v.59, n.2, p. 305-317, 1999.
FINA, B.G. Caracterização Fitofisionômica da Fazenda Experimental da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, município de Aquidauana-MS. 2009. 122 f. Tese (Doutorado em Botânica) - Departamento de Botânica, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro-SP, 2009.
FOURNIER, L.A. Un método cuantitativo para la mediciónde características fenológicas en árboles. Turrialba, São José, v. 24, n. 4, p. 422-423, 1974.
FOURNIER, L.A. Observaciones fenológicas em el bosque humedo premontano de San Pedro de Montes Oca, Costa Rica. Turrialba, São José, n. 26, n.1, p. 54-59, 1976.
FOURNIER, L. A.; CHARPANTIER, C. El tamaño de la muestra y la frequencia de las observaciones en el estudio de las caracteristicas fenológicas de los arbores tropicales. Turrialba, São José, v.25, n.1, p. 45-48, 1975.
FRANKIE, G. W.; BAKER, H. G.; OPLER, P. A. Comparative phenological studies of trees in tropical wet and dry forests in the lowlands of Costa Rica. Journal of Ecology, Oxford, v.62, n.3, p.881-919, 1974.
GUARIM NETO, G. Plantas utilizadas na medicina popular no estado de Mato Grosso. Brasilia: CNPq, 1987. 58p.
KUSHWAHA, C. P.; K. P. SINGH. Diversity of leaf phenology in a tropical deciduous forest in India. Journal of Tropical Ecology, London, v.21: p.47-56, 2005.
KOEPPEN, W. Climatologia: com um estudio de lós climas de la tierra. México: Fondo de Cultura Econômica, 1948. 312p.
LENZA, E.; KLINK, C. A. Comportamento fenológico de espécies lenhosas em um cerrado sentido restrito de Brasília, DF. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v.29, n.4, p. 627-638, 2006.
LORENZI, H. Árvores Brasileiras: Manual de Identificação e cultivos de plantas arbóreas do Brasil. 2ª Ed. São Paulo: Nova Odessa. 2002.
MORELLATO, L.P.C. Estudo comparativo de fenologia de duas formações florestais na Serra de Japi, Jundiaí, São Paulo. 1987. 231p. Dissertação (Mestrado em Ecologia)- Universidade Estadual de Campinas, Campinas-SP, 1987.
MORELLATO, L. P. C. Estudo da fenologia de árvores, arbustos e lianas de uma floresta semidecídua no sudeste do Brasil. 1991. 176 f. Tese (Doutorado em Biologia). Universidade Estadual de Campinas, Campinas-SP. 1991.
MORELLATO, L. P. C.; LEITÃO-FILHO, H. F. Estratégias fenológicas de espécies arbóreas em floresta mesófila na serra do Japi, Jundiaí, São Paulo. Revista Brasileira de Biologia, São Carlos, v.50, n.1, p.163-173, 1990.
MORELLATO, L. P. C. & LEITÃO-FILHO, H. F. Padrões de frutificação e dispersão na Serra do Japi.. In: História natural da Serra do Japi: ecologia e preservação de uma área florestal no Sudeste do Brasil. (Morellato, L. P. C. Org.). Editora da UNICAMP/FAPESP, Campinas. p.112-140, 1992.
OLIVEIRA, P.E. Fenologia e biologia reprodutiva das espécies de Cerrado. In Cerrado: ambiente e flora. (S. M. Sano & S.P. Almeida, eds.). EMBRAPA - Cerrados, Planaltina, p.169-188, 2008.
OLIVEIRA, P.E.; GIBBS, P.E. Reproductive biology of woody plants in a cerrado community of the central Brazil. Flora. Jena, v.195 p. 311-329, 2000.
PIRANI, F.R.; SANCHEZ, M; PEDRONI, F. Fenologia de uma comunidade arbórea em cerrado sentido restrito, Barra do Garças, MT, Brasil. Acta Botânica Brasilica. Rio de Janeiro. n.23, v.4, p. 1096-1109. 2009
POTT, A.; POTT, V. Plantas do pantanal. Corumbá: EMBRAPA, 1994.320p.
PROENÇA, C.; OLIVEIRA, R.S.; SILVA, A. P. Flores e frutos do cerrado. Brasilia: EdUnB, São Paulo: Imprensa oficial, 2000. 226p.
PEDRONI, P; SANCHEZ, M.; SANTOS, F. A.M. Fenologia da copaíba (Copaifera langsdorffii Desf. – Leguminosae, Caesalpinioideae) em uma floresta semidecídua no sudeste do Brasil. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v.25, n.2, p.183-194, 2002.
ROGÉRIO, A.P. Estudo da atividade antiinflamatória do extrato etanólico de Lafoensia pacari Jaume St. Hilaire (Lythraceae). 2002. 88p. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade de SãoPaulo, Ribeirão Preto.
SANTOS, L.W.; COELHO, M.F.B.; PIRANI, F.R. Fenologia de Lafoensia pacari A.St.-Hil. (Lythraceae) em Barra do Garças, Mato Grosso, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v.11, n.1, p.12-17, 2009.
SILVA JÚNIOR, M.C. 100 Árvores do cerrado: guia de campo. Brasilia: Ed. Rede de sementes do cerrado, 2005. 278p.
TALORA, D. C.; MORELLATO, L. P. C. Fenologia de espécies arbóreas em floresta de planície litorânea do sudeste do Brasil. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v.23, n.1, p.13-26. 2000.
TONELLO, V.M. Estrutura de populações de Lafoensia pacari St. Hil. E dados etnobotânicos e fenológicos em Nossa Senhora do Livramento, Mato Grosso. 1997. 94p. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação da Biodiversidade ) - Instituto de Biociências, UFMT, Cuiabá.
VAN SCHAIK, C. P.; TERBORGH, J. W.; WRIGHT, S. J. The phenology of tropical forests: adaptative significance and consequences for primary consumers. Annual Review of Ecology and Systematics, Palo Alto, v.24 p. 353-377, 1993.
WHITE, L.J.T. Patterns of fruit-fall phenology in the Lopé Reserve, Gabon. Journal of Tropical Ecology, London, v. 10, n. 3, p. 289-312, 1994.
ZAR, J.H. Biostatistical Analysis. New Jersey: Prentice-Hall, 1999. 426 p.